3perguntas: The900

Rápidas perguntas pra quem se destacou no ShowlivreBUZZ

The900 foi destaque no ShowlivreBUZZ, nossa nova ferramenta para aproximar os artistas que querem estar no showlivre.com e a nossa equipe. A banda de Americana (SP) já teve clipe lançado por aqui e agora fomos saber um pouco mais sobre o grupo. Confira a seguir!

Quem são, o que fazem?
Somos o The900, banda de Rock’n roll de Americana, interior de SP. Composta por Laio Carvalho (guitarra e vocal), Alan Coelho (guitarra solo), Kleber bovo (Baixo e BackVocal) e Nara Maciel (Bateria).

O que o Showlivre pode impulsionar a banda?
Com certeza o Showlivre nos ajudará muito na divulgação da banda e do video clipe, por ser um canal muito acessado e conhecido por apreciadores de boa música e por um público geral também.

Quais os projetos pra 2013?
2013 já começamos com o pé direito, lançamos nosso video clipe, fizemos nossa segunda turnê pelo sul do país e logo em seguida tivemos a oportunidade de abrir o show do grande Marky Ramone aqui em Americana. Esse está sendo o melhor ano para nós, estamos tendo várias oportunidades de shows tanto aqui na região, quanto fora! E também para o mês de agosto desse ano, temos uma turnê agendada na Argentina e mais um video clipe para sair do forno.

Perfil: showlivre.com/buzz/s/the900

Família Caymmi, Lê Coelho e Avantasia em São Paulo

Artistas apresentam-se neste final de semana na capital paulistana

O showlivre.com separou alguns destaques da programação dos próximos dias, para quem estiver na capital paulistana.

Lê Coelho e os Urubus Malandros

O grupo paulista levará seu samba autoral ao “Puxadinho da Praça”, na Vila Madalena, em show no dia 29 de junho, sábado. No repertório estarão as composições do novo CD do grupo, Um samba a Mais, que tem 12 sambas autorais de Lê Coelho, marcados pela sonoridade moderna. O show terá também releituras de músicas de Chico Buarque e Tom Zé.

Serviço
Local: Puxadinho da Praça
Endereço: Rua Belmiro Braga, 216 – Vila Madalena – São Paulo – SP
Data: Sábado, 29 de junho de 2013
Hora: 23h59
Ingressos:: R$ 15 a R$ 20

Nana, Dori e Danilo Caymmi

Os irmãos lançam o álbum Caymmi 100 anos, em homenagem aos 100 anos do nascimento do compositor Dorival Caymmi. Conhecido como o “Poeta do Mar”, baiano radicado no Rio de Janeiro, Dorival influenciou toda uma geração de músicos e estilos, como a bossa-nova e a tropicália.

Serviço
Local: Sesc Vila Mariana
Endereço: Rua Pelotas, 141 – Vila Mariana – São Paulo – SP
Data e hora: De 27 a 30 de junho de 2013, quinta a sábado, às 21h e domingo, às 18h
Ingressos: R$ 10 a R$ 40
Site: sescsp.org.br

Avantasia

Tobias Sammet reviveu seu all-star projeto Avantasia para produzir um novo álbum de opera rock chamado The Mystery of Time, seguido pelo empreendimento monumental ao vivo – The Mystery World Tour. Como atração principal nesta turnê, o Avantasia vai apresentar um show com três horas de duração, a fim de agregar todas as épocas de sua história, executando desde suas primeiras obras até o material mais recente.

Serviço
Local: HSBC Brasil
Endereço: Rua Bragança Paulista, 1281 – Chácara Santo Antonio – São Paulo – SP
Data: Sábado, 29 de junho de 2013
Hora: 22h
Ingressos: R$ 90 a R$ 360
Site: www.hsbcbrasil.com.br

Phillip Long lança o álbum Gratitude

Novo disco é o sexto lançamento do compositor em dois anos

Phillip Long tem nome anglo-saxão e faz música folk, mas veio de Araras, interior de São Paulo. Compositor incansável, acaba de lançar Gratitude, seu sexto álbum de inéditas em dois anos. O trabalho tem participações de Phill Veras, Laura Wrona, Maguinho Alcântara e Scott Thunes.

O músico paulista já ganhou menções em veículos como Billboard, MTV, Catraca Livre, RockinPress, Scream & Yell e MonkeyBuzz. Participou da coletânea Re-Trato, produzida pela Musicoteca em homenagem ao grupo Los Hermanos, além de ter recebido elogios de Chan Marshall, a Cat Power.

Em entrevista exclusiva, Phillip Long falou sobre as participações, o processo de gravação e os temas presentes no novo disco. Confira a seguir as respostas e o acústico exclusivo que o compositor apresentou no estúdio do showlivre.com.

Capa do disco Gratitude, por Ciro Bertolucci.

Como rolaram os convites para participações no disco? Especialmente de Maguinho Alcântara, Scott Thunes e Laura Wrona.

O Maguinho Alcântara é um grande amigo do Eduardo Kusdra, e já tocamos juntos em um Festival, inclusive o Maguinho já havia gravado comigo anteriormente. No Atlas, que foi lançado em 2012, ele fez a bateria da faixa “Strange Disorder”. Fizemos o convite e ele topou na hora, é um grande músico e um grande cara. Os contatos com o Scott Thunes já vinham desde o ano passado. O Eduardo e eu somos admiradores da obra do Zappa e em especial dos trabalhos que o Scott fez com ele. O Eduardo já havia feito um convite para que o Scott gravasse algumas faixas de um projeto instrumental dele, acabou não rolando por conflitos de agenda. Esse ano, durante as gravações do Gratitude, entramos em contato com ele novamente sobre a possibilidade de participar de duas faixas do disco e ele topou na hora, revelando ser um fã do meu trabalho. Foi algo muito especial, porque o sujeito é um dos grandes nomes em seu instrumento, um verdadeiro gênio. Já a Laura, bem, sou admirador do trabalho dela há tempos, conheci através do MySpace, quando o R.H. Volcano ainda não tinha sido lançado. Desde então seguimos trocando ideias, e sempre com o desejo de fazermos algo juntos. Recentemente fiz um show no SESC Vila Mariana e ela estava lá, então falei com ela que tinha uma canção e que gostaria que ela gravasse comigo. Ela topou. A Laura é uma artista incrível e eu já a convidei para uma futura parceria, novamente.

Na entrevista realizada em março, no showlivre.com, você mencionou que todas as músicas compostas acabavam entrando nos discos. Com Gratitude foi a mesma coisa ou alguma música acabou ficando de fora? O processo foi o mesmo dos outros discos, você foi compondo e as músicas sendo gravadas?

O processo continua o mesmo, as músicas vão surgindo e vão sendo gravadas, sempre distante desse processo de seleção. Não que eu ache esse processo algo errado, mas comigo tem funcionado assim. As músicas aparecem e eu as coloco no mundo. Acho que minhas canções são como dias normais, às vezes amanhecemos alegres, às vezes melancólicos, às vezes contundentes, mas amanhecemos e no final do dia essa trama foi escrita. Nada deve ser exilado do dia. Assim penso minha canções: como peças importantes dessa engrenagem, de um todo, já que um disco é uma história a ser narrada. Mais precisamente, a história dos meus dias.



Segundo o release, “o disco todo é uma ode ao amor a mulher que tem sido o seu norte”. O que ela achou da homenagem?

Acho que a mulher que tem sido meu norte não precisa de um disco para descobrir o quão importante é para mim. Na verdade o amor acontece em todos os cantos. Nos becos, nas camas, nas esquinas e, quando eu narro nossa história, eu acredito que narro a história de muitos outros que, assim como a gente, compartilham suas experiências juntos e caminham pela vida. Ela se sentiu muito feliz com o Gratitude, assim como eu, porque depois que o disco nasceu e as pessoas dançaram com ele, nós recebemos inúmeras mensagens de outros amantes, assim como nós, que se sentiram tocados por tudo aquilo. O amor é mesmo uma conexão preciosa e tem guiado vidas por todos os cantos.

A faixa “Ballad Of Tom” fala sobre as críticas feitas a Tom Zé por ter narrado um comercial da Coca-Cola. Acha que os ataques foram puritanismo de quem desconhece as dificuldades de viver de arte no Brasil? Você colocaria uma música sua em um comercial?

Sem dúvida, eu colocaria sim, uma canção minha em um comercial se isso me permitisse seguir trabalhando. Em primeiro lugar, eu sou artista, em segundo eu preciso viver, e aí fora o mundo é cão. É lobo comendo lobo e nós como artistas temos que matar um leão por dia, tamanha é a dificuldade de você ser ouvido nos espelhos múltiplos da sociedade. Então se eu preciso viver, preciso me alimentar, eu tenho que ganhar dinheiro honestamente, e, honestamente, eu não vi erro algum no Tom Zé ter feito essa propaganda. Não quero aqui entrar no mérito de puritanismo, no mérito de nada. Simplesmente, um artista tem que sobreviver. Queria eu que o mundo capitalista fosse mais justo. Penso até que não seja utopia, mas, com toda a certeza, não há nenhum crime em você ganhar dinheiro com o fruto do teu trabalho.

A redação, admiradora do trabalho da Cat Power, pergunta: ela deu mais algum sinal de vida?

Nenhum sinal de vida, é vida que segue. De qualquer forma eu fui lembrado por ela, porque alguma coisa do meu trabalho tocou sua sensibilidade e confesso que espero algum novo contato. E a admiração pelo trabalho da Chan também é minha.

GPSdoXI: Farol Cego

Desta vez o giro da coluna para em Curitiba, Paraná, para conhecer o som da Farol Cego

“Celeiro de artistas promissores, Curitiba nos mostra mais uma boa surpresa musical para nossos ouvidos. Desta vez, a juventude se entrega a guitarras com delay, bateria de timbre seco e baixo swingado. Distante da cara poética da cena atual da cidade, o Farol Cego chama atenção por ser assim: quatro moleques trabalhando arranjos fora da mesmice.

A faixa é “Pouco a Pouco” e ilustra bem o que a banda quer mostrar. Mistura linhas tortas com a guitarra bem timbrada, fugindo do óbvio pop e clichê e se esgueirando no meio de bifurcações musicais, ora U2 nos anos 80, ora riffado com citações nordestinas, mas dando sempre destaque ao instrumental e mantendo a voz quase que em segundo plano.

Com dois vídeos lançados no Youtube para divulgação, a Farol Cego estreia seu caminho ainda tímida na divulgação, mas com alguma cara de promessa. Nada muito novo, nada muito velho. É desse meio termo que vem a graça do som da Farol Cego.”


Confira o clipe de “Pouco a pouco”

Projota no Estúdio Showlivre: aquecimento

Projota mostra o repertório da mixtape Muita Luz no Estúdio Showlivre, ao vivo, dia 26 de junho, a partir das 16h.

Foco, força e fé. Os três pilares que norteiam o trabalho do rapper paulistano são os atributos que transformaram José Tiago Sabino Pereira em Projota, um dos grandes nomes do rap nacional. Com Muita Luz, terceiro registro da carreira, o cantor sedimenta seu nome justamente por apresentar um trabalho distinto dos demais. Mixada e masterizada pelo DJ Caique, a nova mixtape está disponível para download.

Para assistir ao programa online, é só acessar http://showlivre.com/aovivo. Depois os vídeos são editados e você pode assistir quando quiser aqui no showlivre.com.

Serviço
Projota no Estúdio Showlivre
Data: Quarta-feira, 26/06/13
Hora: 16h
Onde ver: http://showlivre.com/aovivo
Perguntas e recados: @Showlivre

3perguntas: Panndora

Rápidas perguntas pra quem se destacou no ShowlivreBUZZ

Panndora foi destaque no ShowlivreBUZZ, nossa nova ferramenta para aproximar os artistas que querem estar no showlivre.com e a nossa equipe. A banda foi formada no sul do país e nós fomos saber mais sobre elas. Confira a seguir as perguntas feitas pela Paulitchas, nossa responsável por mídias sociais.

Quais são os planos da banda para o futuro e quais novidades estão por vir? O que uma apresentação no Showlivre agregaria para a banda?
Em breve vamos gravar nosso segundo videoclipe, junto com nossa nova guitarrista, Paula Carregosa (que entrou na banda recentemente). Acho que uma apresentação no Showlivre com a Panndora traria maior visibilidade para a banda e poderíamos divulgar melhor nosso trabalho.

Vocês acham que, por serem uma banda de Heavy Metal formada apenas por mulheres, rola um preconceito?? Vocês já se sentiram ”excluídas” de algum evento por esse motivo?
Eu acho muito legal ter uma banda só formada por mulheres, não é a toa que vivo nisso há mais de 13 anos. Além de sermos companheiras de banda, somos amigas, cúmplices, parceiras. Cada uma ajuda a outra, é muito legal! Muito pelo contrário, não nos sentimos excluídas em eventos, a galera vai para nos assistir e isso é muito gratificante!

Qual é a reação do público quando vêem vocês, mulheres bonitas tocando som de qualidade? O que vocês sentem em relação ao retorno do público?
Eu (Adrismith) já me acostumei com tudo isso e acredito que as outras meninas também. Fico muito feliz ao ver nosso trabalho reconhecido. Antes de tudo, procuro colocar nossa música em primeiro plano. Agora, se algumas pessoas nos vêem com outros olhos por sermos mulheres, isso não é do interesse e foco da banda, na verdade.

Perfil: http://showlivre.com/buzz/s/panndora

* Entrevista por Paula Carregosa.

Música das Cachoeiras: do Alto Rio Negro ao Monte Roraima

Produtora cultural Cauxi realizou uma expedição musical no norte do país

A Cauxi Produtora Cultural, por meio do edital Natura Musical 2013, está lançando o projeto A Música das Cachoeiras – Do Alto Rio Negro ao Monte Roraima, que consiste em uma viagem de aproximadamente 20 dias que registrou, por meio de fotos, vídeos e gravações sonoras, as manifestações musicais e artísticas encontradas em São Gabriel da Cachoeira (AM), Manaus (AM), Boa Vista (RR) e Pacaraima (RR). O projeto foi idealizado pelo filósofo e antropólogo Agenor Vasconcelos em parceria com o diretor de fotografia Yure Cesar.

A trajetória da expedição segue o mesmo roteiro feito pelo etnógrafo alemão Koch-Grünberg, no período entre 1903 e 1913. O pesquisador que inspirou o novo projeto realizou viagens ao alto Rio negro e à região de Roraima, e o trabalho foi disponibilizado pela Cauxi na exposição virtual Ver, Ouvir, Navegar a Amazônia (www.von.art.br).

A ideia do projeto A Música das Cachoeiras – Do Alto Rio Negro ao Monte Roraima é registrar e difundir a cultura imaterial do povo amazônico por meio da pesquisa focada nas manifestações musicais encontrada na Amazônia Ocidental de hoje em dia. Todo conteúdo resultante da pesquisa vai estar disponível gratuitamente no site do projeto, que também terá como produtos finais um Livro DVD e um CD com elementos indígenas, regionais e canções populares em versões adaptadas.

Marcelo Shida, editor-chefe do showlivre.com, enviou algumas perguntas para Agenor Vasconcelos. Confira a seguir as respostas, o teaser do projeto e algumas músicas já gravadas.

como surgiu o projeto? vi que é baseado num estudo de um antropologo no começo do seculo passado, como atualizar essa viagem?
O projeto foi elaborado para concorrer ao edital Nacional do Natura Musical 2012. Mas surgiu da pesquisa que desenvolvi no mestrado sobre o Koch-Grünberg e o seu olhar acerca da arte dos povos amazônicos. Juntei a pesquisa acadêmica com a paixão pela música. A partir dessa união, elaboramos um roteiro baseado na viagem do antropólogo alemão, e refizemos parte do percurso 100 anos depois. O Koch-Grünberg foi o primeiro cara que trouxe uma câmera e um gravador de áudio para essas bandas. Estudamos o material para poder ter noção da dinâmica cultural. Encontramos muitas coisas novas, e belíssimas. Existem inúmeros compositores, festivais e músicos para aquelas bandas.

os artistas envolvidos no projeto foram descobertos de que forma?
O clima do projeto era expedicionário, queríamos aproveitar a viagem até determinado ponto para registrar as manifestações musicais encontradas no decorrer do processo. Mas, para garantir o trabalho, tivemos que contactar as pessoas do lugar com a finalidade de presenciar um ensaio para cada proposta local apresentada ao projeto. Em São Gabriel utilizamos o rádio e a rádio fonia, por exemplo. Em São Gabriel, também contamos com a ajuda de um produtor local, o Paulo Moura, que esteve na cidade decupando o cenário musical local até nossa chegada. Em Boa Vista, Roraima, contamos com a ajuda do Eliakin Rufino, Paulo Fabiano, Rivanildo Cadete e outros parceiros.

como era o approach, os artistas curtiram a ideia inicialmente ou foi preciso um processo de convencimento?
Então, gravamos de tudo, de música popular com teclados eletrônicos até músicas tradicionais. Como o projeto não tem finalidade comercial, em alguns lugares a negociação foi um pouco mais longa. Depois de explicar que havia uma oportunidade de gravar em qualidade profissional e produzir clipes, todos topavam a parceria.

e qual a reação deles com o resultado das gravações?
Gravamos alguns dos participantes ouvindo o resultado que conseguíamos na hora, sem edição. As expressões são de felicidade! Após a edição e finalização dos vídeos, as respostas foram as melhores possíveis. Recebemos ligações de São Gabriel perguntando quando a gente volta rsrsrs

podemos chamar de universo pop paralelo? ou é uma cena constituída?
A música regional aqui dentro do Amazonas está disponível apenas para um pequeno número de interessados. Viver de música é um verdadeiro desafio. Estamos com o foco de difundir essas músicas para que sirvam de inspiração para outros artistas e a cadeia produtiva se perpetue. Estamos construindo um acervo de audiovisual importante, não só para o cenário pop da cidade, como para o desconhecido interior do estado.

quais as maiores surpresas no percurso?
Com certeza tivemos uma surpresa com um Hip-Hop Taurepang que encontramos nas proximidades do Monte Roraima. Também encontramos a mistura do forró e do parixara, dança tradicional dos Wapichana. Em São Gabriel da Cachoeira encontramos a gaitada!

e quais as maiores dificuldades?
A maior dificuldade foi refazer o percurso do Koch-Grünberg na íntegra. Ele passou dois anos viajando, enquanto tivemos dois meses para chegar em alguns lugares. Agora nosso próximo passo é poder obter o recurso necessário para refazer a viagem com mais calma e tranquilidade.

 

Mais informações: facebook.com/musicadascachoeiras

Beyoncé anuncia turnê brasileira

Cantora pop apresenta-se em São Paulo, Belo Horizonte, Brasília e Fortaleza

Beyoncé traz para o Brasil a turnê The Mrs. Carter Show World Tour, seu retorno ao país após a turnê I Am… Tour, realizada em 2010. Com produção da XYZ LIVE, a cantora se apresentará no dia 8 de setembro em Fortaleza, na Arena Castelão; dia 11 de setembro em Belo Horizonte, no Estádio do Mineirão; no dia 15 de setembro em São Paulo, no Estádio do Morumbi; e no dia 17 de setembro em Brasília, no Estádio Nacional.

Os ingressos poderão ser comprados no site livepass.com.br. As vendas para o show de São Paulo começam em 28 de junho; para Brasília, no dia 3 de julho; para Fortaleza, no dia 11 de julho; e Belo Horizonte, no dia 20 de julho. Beyoncé ainda se apresentará no Rock In Rio, no dia 13 de setembro. Confira a seguir o trailer gravado na passagem europeia da turnê.

Foto: divulgação.

3Perguntas: Every Man is an Island

Rápidas perguntas pra quem se destacou no ShowlivreBUZZ

O Every Man is an Island foi destaque no ShowlivreBUZZ, nossa nova ferramenta para aproximar os artistas que querem estar no showlivre.com e a nossa equipe. A mistura de peso, melodia, técnica e agressividade nos chamou a atenção e nós fomos saber mais sobre eles. Dá uma olhada!

Qual é a razão do nome da banda? Por que ele é em inglês?
Bem, a Every Man is an Island é um novo conceito que decidimos tomar dentro da banda. O nome não tem um significado exato, mas é uma metáfora que pode significar independência, liberdade e autonomia. Ou até solidão e necessidade de um sentido em meio a todo esse oceano que chamamos de vida. Mas acho que o significado pra banda é passar a melhor mensagem de fé com nosso som. A questão do inglês é bem simples: é a internacionalização do nosso produto. Nós queremos que o mundo todo entenda a nossa mensagem.

Como foi a gravação do EP? O que os fãs podem esperar desse trabalho? Qual será a previsão de lançamento e quais foram as influências?
O EP já foi gravado há algum tempo e nós estamos nas preliminares do lançamento. Ele está vindo com muito feeling e peso, coisa que nunca tivemos em nossos projetos antigos. Ele se chamará Beyond e sai na terça-feira que vem, dia 25/06. Estará disponível no Itunes, youtube e muitos outros lugares que serão postados no nosso Facebook.

Com pouco tempo da existência da banda, como é receber convites para tocar fora do país, em lugares como Chile e Argentina? Vocês se sentem preparados? Está rolando um nervosismo ou está tudo tranquilo?
A nossa tour está pra ser anunciada, mas nada oficial foi lançado. Bem, acho que é o sonho de toda banda tocar em um país estrangeiro, conhecer novas pessoas e, acima de tudo, passar a mensagem que a banda quer passar. O nosso emocional agora está apenas em estado de empolgação e queremos muito que essas datas cheguem, tanto lá fora quanto aqui. Todos nós já temos uma certa vivência nos palcos e eu acho que o nervosismo não atinge mais.

Perfil: http://showlivre.com/buzz/s/every-man-is-an-island

* Entrevista por Paula Carregosa.

Juliana R, Lovedrive Reunion Tour e Festa Gas Gas em São Paulo

Artistas apresentam-se neste final de semana na capital paulistana

O showlivre.com separou alguns destaques da programação dos próximos dias, para quem estiver na capital paulistana.

Juliana R

A cantora e compositora apresenta o repertório de seu álbum de estreia, lançado em 2010, pela gravadora YBmusic, com dez canções que passeiam pelos mais diversos ritmos, estilos e sonoridades díspares. Na banda, além de Juliana R. (voz e guitarra), Richard Ribeiro (bateria), Joaquim Pedro dos Santos (guitarra) e Daniel Lima (baixo).

Serviço
Local: Auditório do SESC Vila Mariana
Endereço: Rua Pelotas, 141 – Vila Mariana – São Paulo – SP
Data: Sexta-feira, 21 de junho
Hora: 20h30
Ingressos: R$ 3 a R$ 12
Site: www.sescsp.com.br

 Lovedrive Reunion Tour

A Lovedrive Reunion Tour trará ex-integrantes do Scorpions tocando os maiores clássicos da banda. A formação será composta por Michael Schenker (ex-guitarrista), Herman Rarebell (ex-baterista) e Francis Buccholz (ex-baixo). O show ainda contará com participações especiais do guitarrista Uli Jon Roth, do vocalista Doogie White (ex-vocalista das bandas Rainbow, Yngwie Malmsteen e Midnight Blue) e Wayne Findlay.

Serviço
Local: HSBC Brasil
Endereço: Rua Bragança Paulista, 1281 – Chácara Santo Antonio – São Paulo – SP
Data: Sábado, 22 de junho de 2013
Hora: 22h
Ingressos: R$ 130,00 a R$ 280,00
Site: www.hsbcbrasil.com.br

Festa Gas Gas Junina

Os produtores Lita Almeida e Rodrigo Faria lançaram em São Paulo, há um ano, uma festa que já foi descrita pelo jornal o Estado de S. Paulo como “alternativa às festas da rua Augusta”: uma festa inteiramente dedicada à música e às culturas dos países do leste europeu ou música balcânica – ou ainda balkan music. Musicalmente, a Gas Gas explora o som acústico tradicional do leste europeu mas também apresenta músicas que misturam o som folclórico desses países com o som eletrônico difundido na música ocidental, como Balkan Beat Box e Shantel. Neste mês de junho, a festa tematiza os festejos de São João e mistura arraiá com balcanidades. Duas culturas festeiras unidas e terá como atrações Grand Bazaar, DJs Rica Amaral, Amadeu Zoe, Lita Almeida, Simoníssima, e bailarinas da Nomadic Tribal.

Serviço
Data: Sábado, 22 de junho de 2013
Hora: 21h
Local: Serralheria
Endereço: Rua Guaicurus, 857 – Lapa – São Paulo – SP
Ingressos: R$ 10 a R$ 20
Site: http://escapeserralheria.org