Top 10 acústicos no Showlivre

Além das transmissões do Estúdio Showlivre, das coberturas de shows, dos lançamentos de clipes, das entrevistas, também fazemos acústicos exclusivos aqui no showlivre.com. No clima das retrospectivas 2011, listamos a seguir os 10 acústicos favoritos da nossa redação. Dê o seu voto nesta enquete e mande sugestões pelo @Showlivre ou no Face!

Já deu uma olhada nos outros top 10? Já rolou lista dos melhores clipes lançados em 2011 e das top musas que estiveram no estúdio. Aguarde as próximas!

Amannda em “Até amanhecer”

Cabana Café em “Le gato”

Cristina Braga em “Peixe”

Kaki King em “Bone chaos in the castle”

Macaco em “Moving”

Confira também as nossas outras #PlaylistShowlivre2011
#PlaylistShowlivre2011 – Estúdio Showlivre
#PlaylistShowlivre2011 – Musas
#PlaylistShowlivre2011 – Clipes

Matt Adams em “Holy roller”

Nina Becker em “Ela adora”

Single Parents em “Last conversation”

Superdose em “Cidade luz”

Zá em “Não há trabalho mais importante que nós dois”

Escolha da Redação – Estúdio Showlivre 2011

O ano de 2011 para o Estúdio Showlivre foi um ano de pluralidade de sons.

Espaço aberto para as boas vibrações sonoras, direto do Alto de Pinheiros transmitimos ao vivo mais de 110 programas, com direito a rock, reggae, soul, hip hop, sertanejo universitário, metal, funk, indie rock, folk, samba, MPB, hardcore e muito mais.

Fizemos uma escolha na redação e equipe técnica para descobrir quais atrações chamaram a atenção de todos. Confira a nossa #PlaylistShowlivre 2011 com destaques do Estúdio Showlivre no ano de 2011.

*Não esquecendo que teremos ainda a lista dos melhores Acústicos, Clipes e pela primeira vez as musas que passaram pelo estúdio.

Colombia Coffee em “O nunca típico romance em Paris”

Plebe Rude em “Proteção”

Tusq em “Urban space”

Vespas Mandarinas em “Sasha grey”

Macaco Bong em “Djapa bugre”

Léo Cavalcanti em “Inalcançável você”

5 a Seco em “Pra você dar o nome”

Edgard Scandurra em “Núcleo base”

Chine em “Só serve pra dançar”

Criolo em “Subirodoistiozin”

The Toasters em “2Tone army”

Emicida em “Zica vai lá”

Prem Joshua em “Meera”

Rael da Rima em “Ela me faz”

Confira também as nossas outras #PlaylistShowlivre2011
#PlaylistShowlivre2011 – Musas
#PlaylistShowlivre2011 – Acústicos
#PlaylistShowlivre2011 – Clipes

Lirinha em “Lágrimas pretas”

Mundo Livre S/A em “Computadores fazem arte”

Aliados em “Salve a paz”

Ratos de Porão em “Pedofilia santa”

Rancore em “Mulher”

Os Azuis em “De tudo que eu já fiz”

Raimundos em “Puteiro em João Pessoa”

Marcelo Nova em “A ferro e fogo”

Nove anos sem Joe Strummer

Nosso Clemente “punk véio” Nascimento revela que o ex-Clash que morreu em 2002 quase veio para tocar no Brasil e o que o motivou a começar e encerrar um projeto que homenageava a banda inglesa. Confira:

Joe Strummer era uma figura emblemática e hoje, mesmo após exatos nove anos após sua morte, seu legado continua atual e com um frescor de dar inveja.

Londres queimou durante o verão de 2011, como preconizou Mr. Joe há tantos anos atrás, e isso só confirma que o mundo não mudou tanto assim nesses anos todos, e por isso suas letras continuam atuais. Lembro bem do impacto que a notícia de sua morte teve sobre mim quando ele morreu em 2002, nessa época estava muito envolvido com o repertório do The Clash, por conta de um projeto que fizemos no SESC Pompéia com o Inocentes tocando Clash e o Cólera tocando Sex Pistols, aliás, o show foi genial.

Nos camarins rolavam comentários sobre a vinda do Mescaleros para o Brasil e que o negócio estava praticamente fechado. Não via a hora de ver Joe Strummer em pessoa com a sua nova banda, sem falar nos rumores de uma possível volta do The Clash, minha banda favorita, e que o Brasil estava no roteiro da turnê. Aquilo tudo era um sonho, até me belisquei.

Realmente foi um baque ver meu sonho de adolescente interrompido pela notícia da sua morte. Para compensar, eu, Redson (Cólera), Mingau (Ultraje), Ari Baltazar (365) e Alonso Goes (Periferia), criamos o Combat Rock, uma banda tributo ao The Clash. Foram cinco anos maravilhosos, com shows antológicos e o contato com um repertório genial, poucas bandas tem essa capacidade de produzir tanta música boa. Hoje o Redson também não está entre nós, e nossa banda está com as atividades suspensas a procura de um novo “Joe Strummer”.

Nove anos… parece que foi ontem! Lembro de ficar praguejando, que ele poderia ter esperado mais um ano para morrer, só depois de vir ao Brasil. Coisas de fã…

Mas Joe não deixou apenas dezenas de canções maravilhosas, deixou também ideias e ideais que continuam mais vivos do que nunca. As cinzas de Londres estão aí para comprovar a história.

Joe Strummer vive!

Ah! Tem também a sua fundação,  a <a href="http://www.strummerville.com/diy-index/“>The Joe Strummer Foundation for The New Music,  um projeto que trabalha com bandas novas.”

David Guetta no Guarujá

Um dos DJs e produtores mais requisitados mundo faz festa às vésperas do Revéillon no litoral paulista.
A agência paulistana de entretenimentos e eventos Love Life é a responsável pela primeira apresentação da versão brasileira da turnê Nothing but the Beat, do DJ francês David Guetta. O show acontece no dia 29 de dezembro, na arena do hotel Jequitimar, no Guarujá, São Paulo.

David Guetta

Prevendo um público de seis mil pessoas, além dos setores pista e pista premium, serão comercializados camarotes no mezzanino. Abrindo a esperada apresentação de Guetta, a festa se inicia com os DJs Diego Moura, Mora e Leo Janeiro.
A balada também dá o start para o projeto da Love Life batizado Sunset Party: uma série de festas que acontecem durante as tardes do verão 2012, nos mais diversos lugares.
Com 17 milhões de singles vendidos em todo mundo, vencedor de dois prêmios Grammy e 22 milhões de seguidores no Facebook, David Guetta se tornou um típico fenômeno do novo showbiz. O DJ já produziu hits para os maiores astros da dance music do momento, como Madonna, Rihanna, Fergie Black Eyed Peas e outros.
SERVIÇO
Projeto Sunset Party:
Nothing but the Beat, com David Guetta
Data: 29/12/2011
Horário: das 16h às 23h
Local: hotel Sofitel Jequitimar – Av. Marjory da Silva Prado, s/n,
Praia de Pernambuco, Guarujá, tel. (013) 2104-2000. Serviço de valet
Ingressos: Lote Promocional – R$ 120 ( ESGOTADO ) / Primeiro Lote – R$ 160 / Segundo Lote – R$ 200 e Pista Premium – R$ 300
Postos de venda: lojas FNAC (SP),  e www.ingressorapido.com.br , para todo Brasil
Redes sociais: lovelifeconnect@ (Twiiter) e lovelife.entertainement(Facebook)
Censura: 18 anos

Top musas do Showlivre

O fim do ano chega e pipocam listas do que aconteceu de melhor. Como todo mundo que gosta muito de música, a redação do showlivre.com adora fazer listas de top 10, e não quis ficar de fora das retrospectivas de 2011.

Já publicamos um top 10 dos clipes lançados por aqui e, pela primeira vez na história, resolvemos listar 10 musas que passaram pelo estúdio. Como estava difícil escolher dentre as atrações deste ano, fizemos um top 11. O que você achou? Dê sua opinião nesta enquete e, se tiver mais sugestões, twitte no @Showlivre ou poste em nossa página do Face!

Júlia Lage – Barra da Saia

Juliana R


Kaki King


Karla Hill – ParanoiKa


Luiza Possi


Miranda Kassin


Rita Oliva – Cabana Café


Sammliz – Madame Saatan


Confira também as nossas outras #PlaylistShowlivre2011
#PlaylistShowlivre2011 – Estúdio Showlivre
#PlaylistShowlivre2011 – Acústicos
#PlaylistShowlivre2011 – Clipes

Sanny Lys – Zémaria


Veronica Vacaro – Some Community



Top 10 dos clipes lançados em 2011

Durante o ano nosso e-mail de pautas ficou recheado de novos de clipes. Muitos artistas passaram pelo showlivre.com para falar sobre seus lançamentos, apresentá-los e para contar histórias inusitadas sobre as gravações.

Revimos todos os clipes lançados e cá está a lista dos 10 favoritos da redação. Dê sua opinião nesta enquete! E, se tiver mais sugestões, mande no @Showlivre ou na nossa página do Face!

Apanhador Só – “Um rei e o Zé”

Blubell – “Chalala”

Cabana Café – “Dos”

Colombia Coffee – “Ainda há mistérios nessas calças e blusas”

Jumbo Elektro – “Dylan sings Bowie”

Confira também as nossas outras #PlaylistShowlivre2011
#PlaylistShowlivre2011 – Estúdio Showlivre
#PlaylistShowlivre2011 – Musas
#PlaylistShowlivre2011 – Acústicos

Some Community – “Young and fresh”

Subburbia – “You’re not getting younger”

Thiago Pethit – “Nightwalker”

Tibério Azul – “Veja só”

Zá – “Guru”

and the Estúdio Showlivre goes …

O #ShowlivreDay foi um misto de evento, concurso e vitrine para as bandas agitarem e tocarem no Estúdio Showlivre. Mais de 400 bandas se inscreveram, agitaram seus fãs e amigos, movimentaram seus canais de mídias sociais na internet, criaram  ações, campanhas, filmes e mostraram que estavam muito a fim de entrar no clima do Showlivre.

Quatro meses depois, 31 apresentações, mais de 35 horas de transmissão ao vivo, muita música, de reggae ao rock, da surf music ao soul, do pop ao prog-art rock, tivemos o resultado do lado competitivo do #ShowlivreDay.

A banda Stageo3 foi uma das últimas a se apresentar na edição de Novembro. E conseguiu movimentar e agitar seus fãs. Resultado: o grande campeão de audiência do #ShowlivreDay 2011! Além da simpatia do pessoal, boas melodias e fãs muito empolgados com a banda.

Stageo3 - foto: Tainara Lima

E como prevemos, escolhemos uma das bandas que se apresentaram para rolar um Estúdio Showlivre com ela. Bom, e para escolher? Cada uma dentro do seu estilo e do seu potencial mereceria uma nova oportunidade, mas pela logística toda, fica muito difícil, e a escolhida, os curitibanos do Paranoika, representam bem o que chamamos de “banda pronta”. Bem estruturada, boas músicas, boa melodia, apresentação empolgante, uma banda que sabe usar as mídias sociais e também tem conteúdo.

Paranoika - Foto: Duca Mendes

Como ficou uma sensação de que “poderia ter mais coisas”, decidimos convidar as bandas que chegaram logo depois das campeãs no ranking. Além da música e do empenho, foram apresentações muito legais.

Pessoal da Boneca de Vidro, que participaram da edição de setembro, e a  banda Catallise, que tocaram na primeira edição em agosto vão ser convidadas também para um Estúdio Showlivre.

Boneca de Vidro - Foto: Duca Mendes

Catallise - Foto: Duca Mendes

Obrigado a todos os participantes, fãs, parentes e todos que se envolveram nesses 4 meses de #ShowlivreDay. Foi uma experiência marcante para todos aqui, ver novos sons, novas caras e a empolgação e dedicação de todos para que o evento rolasse.

Se preparem, #ShowlivreDay 2012 vem aí. Novos formatos, novos caminhos, mas a energia boa da nova música sempre!

Estúdio Showlivre com Beto Lee

Este é o set list que vai rolar no Estúdio Showlivre com Beto Lee! O apresentador-músico trará seu rock para o showlivre.com, às 16h. Se você tiver perguntas ou recados para o músico, twitte para nós no @Showlivre. A passagem de som já está rolando, fique ligado!

Serviço – Estúdio Showlivre
Data: Segunda-feira, 19/12/11
Horário: 16h
Site:  www.showlivre.com
Perguntas: @Showlivre

Poemas de Combate

Clemente Nascimento, apresentador e diretor artístico do showlivre.com, comenta um lançamento literário, fruto de um grande amigo da música. Confira:

“Faz tempo que o rock flerta com a poesia. É um caso de amor mal resolvido que quase sempre termina em música, mas que, às vezes, também resulta em boas publicações.

Poemas de Combate é um desses casos. O livro é uma compilação de poemas de Carlos Finho Telhada, mais conhecido como Finho (vocalista da banda 365). São poemas que ele começou a escrever em 1977, aos 13 anos – como “Miss São Paulo” – e que vão até “Garagem”, de 2011, refletindo a visão de um eterno outsider. Finho sempre se destacou por suas letras extremamente líricas e até conflitantes com a rude escrita punk, mas que geraram hits antológicos como a música “São Paulo”, que até hoje figura entre as preferidas de diversas gerações de rockers.

Nessa sua primeira aventura pelo mundo da literatura ele não faz feio. Estão lá poemas que viraram canções e poemas que serão para sempre poemas, impressos e vivos no papel branco. Finho surpreende pela fluência e a poesia fácil, para se ler numa tarde, deitado na janela sob a luz do sol, embrulhado na cortina. Ele fala do seu meio, da Freguesia do Ó, com a antena ligada no mundo, de forma universal. Poemas de Combate é um livro bom para se ler ouvindo seus discos preferidos, de rock ou não, e com aquela excitação típica de um beatnik.”

Poemas de Combate
Autor: Carlos Finho Telhada
Editora: Naturales11a
130 páginas

A XXXperience debutou!

Nossa enviada especial Paula Scarpato relata momentos especiais da última edição da festa XXXperience, uma das maiores experiências eletrônicas brasileiras, que completou 15 edições num festão na Fazenda Maeda em Itu (SP). As fotos são dela também!

Confira:

O Showlivre estava presente na edição de número 15 do maior festival de música eletrônica do país. Além de um line-up caprichado e iluminação de primeira, a XXXperience não deixou a desejar para os velhos amantes da música eletrônica e para os novos seguidores dessa tribo que agrega cada vez mais adeptos.

XXXperience

Uma das grandes atrações foi The Prodigy, celebrando seus 20 anos de carreira e responsável por difundir o eletrônico mundialmente e se diferenciar por sua atitude punk nos palcos. Em sua terceira passagem pelo Brasil, a banda britânica fez uma apresentação impecável de pouco mais de 1 hora, passando por hits importantíssimos para o cenário eletrônico como “Breathe”, “Smack my bitch up”, “Firestarter” e finalizando com a clássica “Out of space”, do seu disco de estréia de 1992, “Experience”. Os verdadeiros fãs da banda deliraram com “rodas de pogo” que se formaram no meio da pista do Main Stage a pedido do vocalista. Apresentação encerrada em grande estilo com uma estonteante queima de fogos.

Prodigy

Keith Flint do Prodigy

Quem marcou presença no festival foi o Infected Mushroom, ícone da trance. Fez um set list com retrospectiva de seus 10 anos de carreira tendo como cenário os primeiros raios solares e a lua cheia que se despedia após uma fortíssima presença no festival.

Não podemos deixar de citar aqui sets muito bem elaborados como o de Mauro Picotto, talvez o maior nome da música eletrônica italiana de todos os tempos, do genial Popof com seu minimal eletro, e da sutileza do tecno canadense de Marc Houle.

DJ Marc Houle

Após uma jornada de mais de 10 horas e alguns quilos de barro na bota, veio a satisfação em fechar o ciclo de shows e festivais memoráveis que passaram por terras tupiniquins em 2011.

Many Thanks to Fúlvio, Hanoch, Drips, Roberta, Cintia e Daniel.